THE MISFITS


História

1977-1983

Foram os criadores do Horror Punk, um sub-gênero do Punk Rock e tem sido influências para várias outras bandas que resolveram fazer um estilo parecido com o desta banda. O nome da banda foi tirado do último filme da atriz Marilyn Monroe, The Misfits.

Segundo alguns, Glenn Danzig era grande fã de Elvis Presley e o visual que eles usavam seria a versão zumbi de Elvis com os topetecaídos maquilagens brancas e esqueléticas, cujo nome criado por Jerry Only era devilock.

Os integrantes originais da banda eram Glenn Danzig (Glenn Allen Anzalone) nos vocais e teclados (que mais tarde fundaria uma banda com seu próprio nome), Jerry Only (Gerald Caiafa) no baixo e Manny Martínez na bateria, entrando mais tarde Doyle na guitarra, o irmão caçula de Jerry Only.

Na época, era uma banda bastante pesada e não dispunham de guitarrista. O grupo sempre foi muito polêmico.Segundo diversos sites e pubicações especializadas em rock os Misfits poderiam ter alavancado a sua carreira quando foram chamados para abrir um show da banda The Clash em Londres em novembro de 1979, porem o vocalista Glenn Danzig e o então guitarrista Bobby Steele [que depois formou a banda The Undead, foram ver uma apresentação da banda The Jam em Londres e na entrada arrumaram uma confusão com alguns skinheads, que acabou com a prisão de Danzig e Bobby Steele, impossibilitando-os de fazer a apresentação de abertura. Os dois ficaram dois dias na cela da esquadra de prisão, e foi aliás nesse local que Danzig escreveu a música London Dungeon, único fruto daquela viagem, que foi inteiramente paga com o cartão de credito do pai de Jerry Only.

Outras características dos The Misfits são criar canções violentas e românticas ao mesmo tempo e satirizar discos antigos ou discos de histórias infantis. Os seus vinis eram sempre coloridos e impressos em 7 ou 12 polegadas.

Durante os anos de sua formação mais clássica, a banda não saiu do underground de Nova Iorque. Não venderam muitos discos, não lotaram arenas, não tiveram repercussão na grande imprensa musical e não impressionaram praticamente ninguém com os seus músicos apenas medianos e letras baseadas em filmes de terror classe B (entre outras canções, gravaram “Night Of The Living Dead”, “Brain Eaters”, “Vampira”, “Mommy Can I Go Out and Kill Tonight”, “I Turned Into a Martian” e “Halloween”). Praticamente não chegaram a ser profissionais (todos possuíam empregos paralelos à banda).

A primeira versão dos The Misfits encerrou as suas atividades em 1983, quando Glenn Danzig resolveu seguir uma carreira solo.


1995-2000

Embalados pelo relativo sucesso que as suas músicas estavam a experimentar ao serem gravadas por outras bandas, como os Metallica e Guns N’ Roses, os The Misfits resolvem voltar a ativa, Jerry Only que tinha processado Glenn Danzig pelos direitos do nome Misfits desde por volta de 1987, e, a partir de 1 de janeiro de 1995 o nome Misfits passava a ser oficiamente de Jerry Only. Durante o tempo em que não tinha os direitos do nome Jerry e o irmão Doyle Wolfgang von Frankenstein (Paul Caiafa) montaram uma banda chamada Kryst the Conqueror, um projeto cristão que não fazia shows, era apenas um banda de estúdio e que visava sobretudo desenvolver as guitarras criadas por ambos. Em outubro de 1994 os The Misfits começaram os testes para um novo vocalista, entre os possíveis nomes estavam Peter Steele dos Type O Negative e Dave Vanian do The Damned, mas as escolhas finais acabaram por reair sobre Dave Vanian e um jovem desconhecido de 20 anos chamado Michale Emmanuel. Michale nunca tinha ouvido falar dos The Misfits, apesar de ser da mesma cidade, e ficou a saber da audição do novo vocalista através de um amigo. Para aprender as músicas e as letras Michale comprou o cd collection 1, e foi justamente esse desconhecimento que fez com que escolhessem Michale, Jerry queria montar um Misfits diferente do idealizado por Glenn Danzig, que queria um Misfits mais maldito, e um vocalista que desconhecia os Misfits originais teria uma interpretação própria da banda. Michale Emmanuel adotou o pseudonimo de Michale Graves na banda. Além de Michale os Misfits também contrataram o baterista David Calabrese, que adotou o pseudonimo de Dr. Chud, que são as iniciais de “Cannibalistic Human Underground Drummer”. Os novos Misfits fizeram a sua primeira aparição oficial no dia 27/10/1995. Em 27/02/1996 foi lançado um box set contendo quatro cd’s com todas as musicas da formação classica do Misfits, os cd’s vinham num caixão e foram feitas poucas unidades. Atualmente esta fora de catálogo.

[

No dia 13 de maio de 1997 os The Misfits lançaram American Psycho pela gravadora Geffen, um disco que continha dezessete músicas inéditas, e no dia 6 de junho de 1997 Os Misfits gravaram as cenas dos clipes “Dig Up Her Bones” e “American Psycho“. Ambos os clipes tiveram boa repercussão na televisão e chamaram a atenção do publico e a atenção geral para a banda, os novos Misfits prepararam para o seu regresso uma magnífica estratégia de marketing como nunca haviam feito, Jerry Only e Doyle estavam empenhados em transformar os Misfits numa banda extremamente famosa. A estratégia incluia aparições em programas de televisão (inclusive infantis), empréstimo de músicas para lutadores de luta livre (wrestler), e até participações em alguns desses shows. Clipes (coisa que praticamente nunca fizeram antes) e propaganda em revistas em quadrinhos, de facto a marvel comics transcreveu os versos da música “Braineaters” na última página de todas as suas revistas de um mês de 1996. No dia 13 de maio de 1998 Michale Graves disse aos outros integrantes que não estava apto a fazer a tournê sul-americana e foi substituido por Myke Hideous, cantor do Empire Hideous antigo amigo de Jerry, foi ele que fez os shows da turnê brasileira em 1998, mas em 10/08/1998 Michale Graves voltou em forma para a banda.

No dia 14 de outubro de 1998 foi lançado o disco Evilive 2, mas só para o fã clube oficial da banda o fiend club.

O disco posterior a American Psycho foi lançado em agosto de 1999 pela Roadrunner Records e foi batizado com o nome de “Famous Monsters“, o disco continha dezoito canções e, como em American Psycho, apresentava uma sonoridade mais rápida e mais pesada do que os Misfits originais. Os Misfits estavam em alta na época e fazendo muito sucesso pelo mundo principalmente no Japão, e no Brasil onde eram uma banda cultuada, mas em 25 de outubro de 2000 Michale Graves e Dr. Chud deixaram a banda por motivos não revelados, pois não se tomou conhecimento de nenhuma briga séria entre os integrantes. Os dois formaram uma banda chamada Lost Boys. Hoje Dr. Chud toca na banda Gorgeous Frankenstein, e Michale Graves na sua banda, Michale Graves.


Misfits 25 anos

Em 2001 os Misfits começaram uma turnê de comemoração dos 25 anos da banda que contava com uma nova formação, Jerry Only (baixo e vocais), Dez Cadena ex-Black Flag (guitarra) e Robo (bateria) também ex-Black Flag, e ex-Misfits, o irmão de Jerry, Doyle, deixou a banda por problemas pessoais e, até hoje não retornou, tudo leva a crer que devido a desentendimentos com o irmão, já que ele fazia participações especiais nos shows do Danzig, para tocar antigos clássicos do Misfits. Hoje ele toca no Gorgeous Frankenstein ao lado deDr. Chud, e Argyle Goolsby (Blitzkid). Em 2001 Marky Ramone, ex-baterista dos Ramones e dos Marky Ramone and the Intruders também entrou na banda para tocar bateria, e a reunião dos Misfits passou a ser também um “revival” dos clássicos dos Ramones, com um repertório meio-Misfits, meio-Ramones. Em 2005 Marky saiu da banda de modo amigável e Jerry, Robo E Dez continuam até hoje. Essa formação nunca alcançou o mesmo grande sucesso da formação de 1995 à 2000 que continha Michale Graves e Dr. Chud.


Misfits no Brasil em 2008

Em 17 de maio de 2008 o Misfits tocou no Brasil no festival paulista Maquinaria Rock Fest, um concerto rápido mas agitado. As canções foram tocadas muito rápidas por falta de tempo, incluindo clássicos como “Halloween”, “Dig Up Her Bones”, “American Psycho” e a intro, “Hybrid Moments”, “Die Die My Darling”, “Astro Zombies”,”Skulls”, “Forbidden Zone”, “Last Caress”, “We Are 138”, “Helena”. A formação foi: Jerry Only no baixo e no vocal, Roberto Valverde na bateria e Dez Cadena na guitarra e no vocal de apoio. A banda iria tocar em Curitiba, mas no dia do concerto o local do evento recebeu uma fiscalização, sendo confirmado que não possuíam alvará de abertura e cancelando o concerto.

Vídeos:

Dig Up Her Bones

Saturday Night Song

Tradução: Sabado à noite

Há 52 modos de assassinar alguém.
Um e dois são iguais, e
ambos funcionam também
Eu vou confessar tudo para Amy.
Julie também não grita,
Bem, e os tiras não vão ouvir a noite toda.

Então talvez eu vou ter terminado.
Logo quando eu saciar todas elas
e eu posso me lembrar quando eu a vi pela última vez.
Nós estavamos por aí e nos divertindo
Mas o banco de trás do drive-in
é tão solitário sem você,
Eu sei quando você está em casa,
Eu estava pensando em você.
Tem algo que eu esqueci de lhe dizer,
eu estava chorando no sábado à noite.
Eu estava indo passear sem você,
Estavam tocando a nossa canção,
Chorando sábado à noite

Enquanto a lua traz a noite
Você vai maliciosamente, calmamente, embora.
Estou sentado no quarto
onde nós costumavamos sentar e fumar cigarros
E agora eu estou vendo, vendo você morrer

Halloween

3 Respostas to “THE MISFITS”

  1. O visual tá legal, depois vejo como a gente faz alguns acertos e te ensino algo a mais, amanhã a gente vê, ok?
    Bjão

  2. julhanapunk Says:

    sua vadia professora vadia

  3. Chuck Says:

    BANDA FODASTICA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: